Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

PROCURADOR ATEU REBATE PRECONCEITO

“Dizer que os ‘ateus não têm contribuído para a recuperação da vida’ é uma ignorância e irresponsabilidade basilares”, escreveu muito bem o procurador de Justiça aposentando Inajá Guedes Barros, do Ministério Público do Estado de São Paulo, em resposta ao promotor Sérgio Harfouche (foto), da 27ª Vara da Infância e Adolescência do Estado de Mato Grosso do Sul que fez a ignorante afirmação preconceituosa no dia 6 de fevereiro, em Campo Grande.

Segundo Barros, Harfouche “é jejuno em histórias das religiões”, por isso cometeu “afirmação tão leviana”.

“A instituição [Ministério Público] e muito menos a Curadoria da Infância não merecem ser representadas por V.Exa. [...] Como promotor de justiça, a imparcialidade no trato de questões religiosas e seculares deve ser seu lema.”

"Quem não tem contribuído para a recuperação da vida, ao longo dos séculos, foram os cristãos, mais ainda os católicos (inquisição, cruzadas, caça as bruxas, ataque aos homossexuais, vedação de pesquisas vitais, como os da célula tronco, etc)".

“Prenda-se aos fatos, dr. promotor, e não aos mitos. Venha a público e retrate-se”.

“Espero que a Corregedoria do Ministério Público adote as providências cabíveis com referência a sua atitude. Com certeza incompatível com as relevantes funções de um representante do MP e da sociedade de Mato Grosso do Sul, seja ela integrada por religiosos, agnósticos ou ateus. Não tenho o prazer de apontá-lo como colega. Passar bem!"

A afirmação de Sérgio é uma vergonha para a justiça brasileira e para o nosso Século. Não há por que existir esse preconceito aos ateus. Isso não é cabível a um promotor.

Inajá, parabéns pela coragem de responder a altura!


ATEU POETA
10/02/2011

Veja a matéria completa em: http://www.paulopes.com.br/2011/02/procurador-ateu-critica-afirmacao.html