Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

segunda-feira, 24 de abril de 2017

FALANDO AO CORAÇÃO

FALANDO AO CORAÇÃO
Por: Rosimar Brito

Prezados amigos, 

"Sabemos que a morte não é o fim de tudo, mas o início de vida nova, de uma vida nova, de uma vida em plenitude!" Assim se expressou Albaniza Ribeiro em seu discurso às folhas 43 do Documentário sobre a maior educadora de Pacoti, Ir Olga Ferraz.

Este também é o credo que hoje, aqui, professamos. Por isso, para nós, Albaniza não morreu, apenas voou para o Céu dos Anjos e dos poetas...

Aqui deixou seu exemplo de mulher, guerreira, de filha amorosa, irmã, tia, amiga, aluna, esposa, mãe, avó dedicada; exemplo de companheira de trabalho, profissional competente não somente no Magistério, mas também em outras áreas do conhecimento.

Sempre criativa e obstinada em seus projetos independentes, deixou sua marca registrada como intelectual e amiga das Artes. Demonstrou sua capacidade não apenas como adepta da boa leitura, assídua e inteligente além de criteriosa na escolha dos livros analisados, mas, principalmente, como mulher letrada e beletrista, segura de seu potencial, bem informada, atualizada em suas pesquisas sociais e conectada com o mundo em seus diversos e polêmicos aspectos noticiados e noticiosos.

Sempre estudiosa, observadora e contemplativa, mas, acima de tudo, espiritualizada. Moderna em suas ideias e atitudes; jovem, confiante e eficiente na realização de seus projetos de vida e trabalho. Fazia dos livros não somente seus fiéis companheiros, mas também com eles construía os alicerces de seu fazer pedagógico e literário, sonhando com uma possível publicação dos textos mais significativos e especiais por ela produzidos. Muito desejou e esperou realizar, em vida, esse grande sonho, mas, infelizmente não lhe foi possível concretizar esta proeza, apesar de merecer nosso reconhecimento e admiração como pessoa culta que era.

Em sua difícil, mas insistente e constante luta pela conquista da saúde e da felicidade, Albaniza mostrava-se, muitas vezes, enigmática por excelência. Não escondia sua vaidade de mulher-menina, com seu ar de garota fatal. Não disfarçava seu poder de ninja, musa e Pitonisa, mas, geralmente e se reservava, silenciosa e meditativa, num mundo indecifrável que somente ela conhecia. 

Agora, no espaço sideral, Albaniza virou ESTRELINHA na convicção das crianças e se mostra, brilhante e faceira na concepção dos poetas, seus iguais, em cujos corações ficaram tatuados os poemas MINHA ESTRELA e SAUDADE, de Augusto dos Anjos e Florbela Espanca, respectivamente, seus poetas preferidos.

Depois, de nos fazer refletir com sua breve trajetória de vida aqui na Terra, sobre as lições filosóficas do "Pequeno Príncipe" de Saint Exupéry, Albaniza retornou ao seu lugar de origem no Jardim Celeste, onde, radiante e sorridente, por toda a Eternidade, continuará a cultivar seus gerânios e a contemplar, ao pôr do Sol, o travesso bailar das borboletas multicores, ouvindo, maravilhada e sincelosa, o alegre trinar dos canoros e coloridos passarinhos que lhe oferecem, como presente, maviosas sinfonias em deslumbrantes madrigais, pois, como diz o poeta Manoel de Barros, "Poesia é voar fora da asa". 

Albaniza conduziu, resignada, sua cruz, mas agora fez sua Páscoa e, na Eternidade, nos espera para o encontro definitivo com o Todo Poderoso Pai Nosso de Todos os Dias, sob as bênçãos e proteção de nossa Mãe, Maria Santíssima, em cujos braços, com Jesus Cristo, também seremos acolhidos e repousaremos até o dia da RESSURREIÇÃO.

E assim, enquanto aguardamos nossa hora, seguiremos cantando, com Zizi Possi, a canção "Asa Morena" sempre que nos apertarem o peito as QUATRO FASES DO LUTO que nos dilacera o coração: a DOR, a FALTA, a SAUDADE e a LEMBRANÇA de nossa querida Albaniza Ribeiro.

OBS: 23/04/2017, Missa da Misericórdia e Dia mundial do Livro.

sexta-feira, 7 de abril de 2017

RESPOSTA À COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESPOSTA À COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Bom dia, Prezados.

Ref. à Comunicação nº. 57613, recebi uma mensagem de e-mail de vocês no dia 06/04/2017. Segue abaixo a minha resposta que não consegui fazer pelo site do MP como me orientaram, na parte da Ouvidoria do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Enfim, pelo site dá erro não sei o motivo; sequer a minha comunicação consigo consultar lá e por isso estou respondendo a mensagem de vocês pelo meu e-mail pessoal mesmo. 

Estou muito angustiada e desacreditada da justiça e me sentindo exposta a pessoas sem caráter e que são muito abusados, até porque nunca são punidos por nada que fazem. Parecem ser intocáveis por qualquer lei daqui. Sofri hostilidade até de policiais por causa do espanhol Manolo. Estou cansada dessa história toda de espanhol, grilagem, cartórios sem idoneidade (inclusive soube que é comum sujeiras praticadas em cartórios e que há omissão em relação a isso), ou sei lá mais o que está por trás dessa coisa toda, e também da imundície que está o Brasil no geral. 

Não há seriedade nem ética por aqui mesmo! Há um vergonhoso complô para que tudo permaneça como está, na lama! Nem na Operação Lava-Jato levo tanta fé sinceramente, já que a corrupção não se restringe somente aos políticos. Há tentáculos da corrupção por todos os lados: empresários, juízes, comerciantes, policiais, etc. Muita gente omissa e conivente com sujeirada de todo tipo. Só resta aos bons e honestos brasileiros ser vítimas dos maus, ser explorados em subempregos recebendo salários indignos (mesmo os que tem curso superior passam por isso), sobreviver com extrema dificuldade e não ter direito nem a lazer, porque tudo é caro e voltado a favorecer à minoria que vive com dignidade, os ricos. Nem mesmo os funcionários públicos estão estáveis mais, pois os ladrões do governo sujo faliram os Estados; mas duvido que ficam sem receber seus gordos salários ou recebam em parcelas como submetem à força os servidores a passarem por tamanha humilhação. Podre tudo isso! 

Aqui estamos reféns de máfias internacionais e nacionais. No meu caso especificamente, acho um absurdo um estrangeiro ter mais valor e credibilidade do que eu. Não sou perfeita, mas mas não sou do mal. Não me meto em nada errado e nem gosto. Desejo muito cair fora do país, mas não tenho grana. Eu tenho VERGONHA de ser brasileira! Renunciaria à nacionalidade brasileira com um sorriso de orelha a orelha, pois não me interessa ter vínculo com um país sitiado por bandidos, onde a desigualdade social é lucro para uma minoria viver como reis e rainhas, onde reina a impunidade e a injustiça em todas as áreas, e só dão valor à futilidades como futebol (onde jogadores ganham milhões para jogarem bola e professores com salários defasados?), culto a celebridades, carnaval (sustentado por dinheiro sujo de contraventores, acho válido lembrar), onde a delação premiada favorece marginais a se livrarem das celas e desfrutarem de prisão domiciliar em suas mansões compradas e mobiliadas com dinheiro público desviado. 

Até mesmo a dama do Sérgio Cabral já está aí livre e leve para continuar com sua vida medíocre regrada a luxo, comprando jóias e sapatos que valem muitos cifrões, enquanto a maioria dos brasileiros nem tem moradia e comida garantida, mesmo os que trabalham. Muita gente correta precisa de bicos ou até mais de um emprego pra conseguir viver com um pouco mais de folga. Igual à essa mulher é à mulher do irmão do pai do meu filho. O casal tem uma rede de agências de turismo e casas de câmbio no RJ onde lavam dinheiro à vontade e praticam fraudes impunemente com seus narizes empinados, vivem do bom e do melhor e dão de tudo para suas filhas: não falta boa comida, boa moradia, compras, viagens e tudo o mais que o dinheiro sujo pode lhes proporcionar. Até esse constrangimento sou obrigada a ver de perto, e o MPF instaurou investigação contra eles e sei lá no que vai dar, espero que acabem com a festa deles regada a muito caviar e champanhe da melhor qualidade.

Eu, por exemplo, só não estou numa situação pior no caso da minha luta contra o estrangeiro porque sou destemida e tenho uma coragem incomum, mas não significa que não esteja correndo riscos. O espanhol é dissimulado, leva uma vida dupla e não ostenta que tem posses. Parece não oferecer um perigo, mas vive de explorar as pessoas e a ameaçar a integridade física e psíquica delas. Estrangeiros canalhas são muito bem-vindos no país, não é mesmo? Andei pesquisando o tema e parece que o país é um dos destinos preferidos dos bandidos internacionais, para se esconder, pela facilidade de se misturar à população, pela impunidade e facilidade de falsificar documentos. Bravo para eles e péssimo para nós!

O que sinto é um profundo desgosto por ter nascido aqui e acho que tenho motivo de sobra para ser revoltada, pois nunca me senti e feliz realizada aqui. Brasileiro é resignado, conformado, egoísta e omisso. Tudo que não sou. Não vou me adequar a essa terra nunca. Sou um talento desperdiçado aqui, obrigada a viver cercada de sujeira que nunca vou conseguir engolir. 

Não vou me adaptar à uma sociedade hipócrita e doente. Queria mais da vida. O Brasil roubou meus sonhos e minha alegria de viver.espero que alguma autoridade que ainda tenha consciência e sentimento de justiça no coração não permita que esse espanhol me faça mais mal e prejudique mais ainda a minha vida que já está uma porcaria graças a ele. 

O que me resta agora que estou emocionalmente perturbada? Como seguir em frente, se nem vontade tenho mais? Há futuro e esperança para os brasileiros honestos? Dizer que estou de saco cheio é pouco, pois o meu já estourou faz tempo!

Desculpem o desabafo, mas é a realidade nojenta do Brasil. Desumanidade, falta de comprometimento e de solidariedade sobra por aqui. Falta empatia por parte de todos e atitudes sérias e com real intenção de mudança a favor da liberdade, da igualdade e da fraternidade. Não existe senso de coletividade, existe é malandragem e "jeitinho" pra tudo, ainda mais para burlar às leis, principalmente quando se tem dinheiro para pagar, para se safar. 

Pelo menos desabafar, acho que posso e é um direito meu, afinal eu estou engasgada, sufocada e profundamente desanimada com tudo. Desesperança total! E isso me faz um mal tremendo. Há os que conseguem sobreviver no meio desse caos, se alienando e se iludindo, eu já não consigo. 

Vivo assombrada pelo medo disso aqui nunca mudar, de não haver mais jeito mesmo, e pior, de eu não ter como fugir desse inferno e ter que viver pra sempre no meio dessa mediocridade. Seria um desperdício de vida total. E acho que já foram 36 anos desperdiçados nesse lixo de país que não merece cidadãs como eu. E eu não preciso de delação premiada para confessar o quanto odeio tudo isso que acontece no Brasil, país da desordem e do retrocesso.

A corrupção não é uma invenção brasileira, mas a impunidade é uma coisa muito nossa.
(Jo Soares)

“Não tenha medo, cautela, sim. Não tenha pressa, tenha tenacidade. Não tenha prepotência, mas consciência do seu valor. O que me deixa indignado é a impunidade, falta de caráter, manipulação da opinião pública, injustiça, puxa-saquismo, nepotismo, miséria, ignorância, estupidez, mentira." 
(Silvio de Abreu)

"Um povo corrompido não pode tolerar um governo que não seja corrupto."
 (Marquês de Maricá)

"Corrupção, a partir de certo nível, exige que todos sejam corruptos. Quem se recusa é alvo de pressões insustentáveis. É um processo de seleção negativo." 
(Ladislau Dowbor)

"“Leis são como teias de aranha: boas para capturar mosquitos, mas os insetos maiores rompem sua trama e escapam.” 
(Sólon)

"A corrupção, em certo sentido, é produto da forma de vida de uma sociedade aquisitiva, onde domina o dinheiro e onde as pessoas são julgadas pelo que possuem e não pelo e são." 
(Odegard)

"Corrupção, peculato, fraude, todas estas são características que existem por todo o lado. É lamentavelmente a forma como a natureza humana funciona, quer queiramos ou não. O que economias bem-sucedidas fazem é mantê-las no mínimo. Ninguém alguma vez conseguiu eliminar qualquer dessas coisas.
(Alan Greenspan)

"Os homens da corrupção são espirituais e caluniadores; sabem que há outras formas de matar que não seja pelo punhal e pela emboscada. Sabem também que se acredita em tudo o que é bem dito." 
(Nietzsche, em A Gaia da Ciência)

"Nós enforcamos os ladrõezinhos e indicamos os grandes ladrões para cargos públicos." 
(Esopo)

Atenciosamente,

Palewa Merçon
Email de Palewa: palewatayssa@yahoo.com.br
Twitter de Palewa:@Palewatayssa
-------------------------------------------------------------
Enviado ao Jornal Delfos-CE por e-mail em 07/04/2017 para publicação.