Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

domingo, 22 de julho de 2012

Anel Cósmico some .....

Astrônomos estão perplexos após anel gigantesco de poeira cósmica ter desaparecido 

De todas as coisas que uma pessoa pode perder de vista, certamente um trecho de poeira espacial gigante não está na lista.
Medindo centenas de milhões de quilômetros de diâmetro, uma das maiores poeiras espaciais já detectadas, simplesmente desapareceu e está deixando os astrônomos atônitos.
Os cientistas não compreendem como um anel de poeira cósmica, que poderia se tornar um planeta – ou vários – em milhões de anos, desapareceu de vista em torno de uma estrela que está a 450 anos-luz de distância da Terra.
Os astrônomos monitoraram o anel de poeira da estrela chamada de TYC 8241 2652 por mais de 25 anos, até que ela começou a desaparecer gradualmente em apenas 2 anos e meio.
Agora, imagens de telescópios confirmaram que o anel desapareceu quase que por completo, de acordo com o estudo científico publicado na revista Nature.
Tanta poeira orbitando tão perto uma estrela jovem implica que planetas rochosos como a Terra ou outros do nosso sistema solar estavam em processos de formação”, comentou o astrônomo Bem Zuckerman da Universidade da Califórnia ao britânico DailyMail.

Nós realmente não sabemos de onde veio a poeira e também não sabemos o que causou o desaparecimento tão rápido”, salientou Zuckerman.
Os cientistas acreditavam que a estrela e seu anel oferecia uma espécie de retrato sobre como o nosso próprio sistema solar se formou.
A estrela possui apenas 10 milhões de anos, um número extremamente pequeno no mundo cósmico, comparado com o nosso Sol com seus 4,6 bilhões de anos.
Carl Melis, co-autor do estudo e chefe da pesquisa que descobriu o anel de poeira, comentou que existem pelo menos duas maneiras do desaparecimento ter ocorrido.
Segundo ele, partículas de poeira poderiam ter sido arrastadas para dentro da estrela por seu grande campo gravitacional ou começaram a flutuar e vagar pelo espaço aleatoriamente. Existem outras possibilidades, mas são necessários mais estudos para entender o que de fato ocorreu.