Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

um dos sete raios Hindus


A Hierarquia e os 7 Raios

Posted on 11 de Abril de 2009 por maria
OLÁ AMIGOS!
A HIERARQUIA E OS 7 RAIOS
Na continuação do estudo sobre a obra do Mestre Tibetano, psicografada por Alice Baley, vou começar hoje por falar nos 7 raios e suas influências sobre a Terra e a Humanidade que nela vive.
Mas antes quero insistir que o resultado principal que se pretende alcançar com o conhecimento destas matérias é a colaboração e a compreensão de grupo e não o benefício individual.
Constrói-se e planeia-se para o futuro da humanidade e não para o desenvolvimento individual de cada estudante. Deverá haver um esforço constante no sentido de purificação de todos os corpos a fim de que o homem inferior se torne um carnal puro e um instrumento apto a permitir a passagem da força espiritual através dele.
Para melhor compreensão da estrutura real do homem falaremos um pouco e muito resumidamente sobre os 7 raios e o seu significado.
Pela Doutrina Secreta sabe-se que os 7 raios são Forças construtivas e a soma total de tudo o que há no Universo manifestado, mas o seu efeito no reino humano é um mistério, que só muito ao de leve está a ser levantado.
Para prosseguir nesta exposição tenho de declarar que tudo o que vai ser dito se baseia na realidade da existência da Alma e na aceitação e compreensão de que o denso e o subtil são variantes de uma mesma natureza – é preciso compreender que só há UMA substância, presente na natureza, em diferentes graus de densidade e de actividade vibratória e que esta substância é impulsionada por um propósito premente que expressa uma intenção divina.
Todo o ser humano tem lugar num ou noutro dos 7 Raios.
O corpo físico pode responder a um tipo de força de raio enquanto a personalidade, no seu todo, pode vibrar em unissono com outro. O Ego ou Alma pode pertencer a um terceiro tipo de raio. E também a Mónade corresponderá a um tipo de energia de Raio.
Os raios estão em constante movimento e circulação e manifestam uma actividade progressiva e cíclica que evidencia ao mesmo tempo, um impulso cada vez maior. Em certas épocas dominam, noutras predominam inactivos, e de acordo com o raio particular que faz sentir a sua influência num determinado período, assim resultará a qualidade de civilização, o tipo das formas que aparecerão nos reinos da natureza, e o consequente estado de percepção ou consciência dos seres humanos que vêmm à vida numa época particular. Estas vidas que encarnam nos 4 reinos, responderão a uma determinada vibração, qualidade, cor e natureza do raio em questão.
O raio em manifestação afectará poderosamente os 3 corpos que constituem a personalidade do homem e a influência do raio produzirá mudança no conteúdo mental e natureza emocional e determinará a qualidade do corpo físico
Os 7 raios manifestam-se ciclicamente e por isso entram e saem de manifestação, deixam a sua marca no curso das idades sobre a humanidade e por conseguinte têm a chave de toda a verdade retrospectiva histórica.
O estudo dos Raios permitirá aumentar o nosso conhecimento sobre a natureza do Homem – as suas possibilidades, capacidades e limitações – determinar mais justamente a sua vocação e serviço, o seu valor e fortaleza. Assim seremos capazes de colaborar mais inteligentemente com o Plano -à medida que ele se vai manifestando.
Os 7 Raios são manifestações de 7 tipos de força que nos mostram as 7 qualidades da Divindade. Estas 7 qualidades têm um efeito séptuplo sobre a matéria e sobre as formas que se encontram em toda a parte do Universo.
Há uma interelação entre Pai ou ESPÍRITO e MÃE ou MATÉRIA – dessa relação ou interacção nasce o FILHO ou CONSCIÊNCIA ou ALMA.
Vamos considerar para melhor compreensão que o ESPÍRITO significa VIDA – a ALMA significa CONSCIÊNCIA e o CORPO significa FORMA ou MATÉRIA.
Já disse que é tudo a mesma coisa – tudo a mesma ENERGIA – simplesmente o grau de vibração varia. – No Espírito o grau de vibração é inimaginável para as nossas mentes pouco desenvolvidas na matéria, – na Forma  o grau de vibração é baixo, de tal maneira baixo que até parece estar parado. mas não está. Mesmo na rocha mais dura há uma vibração que também os nossos sentidos não detectam por estarem ainda pouco finados e aperfeiçoados.
Assim a Vida – A Qualidade e a Aparência ou Forma  formam uma síntese no Universo manifestado e no homem incarnado. E o resultado desta síntese é séptuplo, produzindo 7 tipos de formas qualificadas que surgem em todos os planos e em todos os reinos.
Os 7 raios são as 7 correntes de força que emanam duma energia central depois do vórtice de energia ter sido posto em movimento. Então o Espírito ou Energia pura, resolveu incarnar para dar seguimento ao seu processo evolutivo. Apropriou-se da Matéria que já havia de outras encarnações anteriores e que já estava dotada de certas qualidades. – Da interacção deste Espírito e desta Matéria – a forma ou aparência do nosso sistema solar começou o seu processo de manifestação.
Já nos escritos de Platão e doutros iniciados há referencias aos 7 eões ou emanações,á vida e à natureza dos Espíritos perante o trono.
Estas grandes Vidas, actuando dentro dos limites do sistema solar, reuniram em si a substancia de que necessitavam para a manifestação e modelaram as formas e aparências através das quais poderiam melhor exprimir as suas qualidades inatas. No seu raio de influência Elas reuniram tudo o que agora existe. Este conjunto qualificado de materiais constitui o se3u corpo de manifestação ou o sistema solar do nosso Sol.
Talvez esta ideia se compreenda melhor, se pensarmos que cada Ser humano é, por sua vez, um agregado de átomos e células que compõem a forma – nela encontram-se disseminados órgãos e centros de vida diferenciados, que funcionam com ritmo e relação, mas que têm influências e propósitos diferentes – tais como o sistema digestivo que cumpre funções totalmente distintas do sistema nervoso central ou do aparelho urológico, por exemplo.
Estas formas ou sistemas agregados e animados apresentam no seu conjunto heterogéneo a aparência de uma Vida Centralizada – o Homem – caracterizado por qualidades próprias e que funciona de acordo com o seu grau de evolução, impressionando por seu turno, com a sua vida e irradiação próprias, cada átomo, célula, organismo e sistema existentes dentro do raio da sua influência imediata e agindo também sobre os outros seres humanos, com quem contacta..
Assim, uma grande vida psicológica apareceu por meio do sistema solar e 7 vidas Psicológicas, qualificadas cada uma pelos 7 tipos de forças ou Energias apareceram através dos 7 Planetas. Cada Vida Planetária repete a mesma técnica de manifestação. E cada Ser Humano é uma réplica em miniatura de todo o plano cósmico.
Também é ESPÍRITO – ALMA e CORPO, ou seja VIDA – QUALIDADE – APARÊNCIA.
Cada forma da natureza e cada ser humano encontra-se num ou noutro dos 7 Raios qualificantes e a sua aparência numa forma aparente, é colorida pelo Raio particular pelo qual foi gerado, donde saiu, como centelha divina, mas inclui também uma influência secundária dos outros 6 tipos de raios.
Portanto aceitemos como analogia simbólica o facto de uma Vida Central estranha e fora do Sistema Solar e contudo dentro dele durante o processo de manifestação – que decide, dentro de Si mesma, tomar uma forma material e encarnar. Então forma-se um vórtice de Energia que através de substância inicial forma uma unidade básica que é o sistema solar.
Segundo o Plano Inicial a Vida Una procurou expandir-se e os 7 eões ou emanações ou Raios surgiram do vórtice central e repetiram activamente o processo anterior em todos os detalhes. Vieram à manifestação e tornaram-se os 7 Construtores, as 7 Fontes de Vida – os 7 Rishis de que falam todas as Escrituras, em suma,  os 7 raios que depois também irei caracterizar.
O I RAIO – O SENHOR DO PODER E DA VONTADE
Esta vida quer amar e utilizar o poder como expressão de benevolência Divina.
Como corpo de manifestação utiliza esse planeta de que o Sol é considerado como substituto esotérico.
O II RAIO – DO AMOR E DA SABEDORIA
Personifica o Amor Puro – Infunde a qualidade de Amor em todas as formas. Constitui o principio activo da natureza como o guardião da Lei de Atracção Universal. – É devido á sua acção que há coesão entre as Formas e que tudo se mantém unido e seguro.
Este senhor do Amor é o mais poderoso dos 7 raios e exprime-se principalmente através do planeta Júpiter que é o seu corpo de manifestação.
O III RAIO – O SENHOR DA INTELIGÊNCIA ACTIVA
O seu trabalho está intimamente ligado à matéria e actua em colaboração estreita com o Senhor do II RAIO.
É o impulsionador do trabalho inicial da criação.
O planeta Saturno é o seu corpo de expressão neste Sistema Solar e é por meio da matéria que benéfica mente obstrue e embaraça – que proporciona à humanidade um vasto campo de experiência e de manifestação.
Num à parte e antes de enumerar os outros Raios desejo esclarecer que a terra onde temos a nossa evolução actual não é o corpo de manifestação de um dos sete Raios e portanto não é um dos 7 Planetas Sagrados, embora tudo o que nela vive e evolui esteja sujeito à acção combinada dos 7 Raios

O IV RAIO- O SENHOR DA HARMONIA, BELEZA E ARTE

A principal função deste Ser é a de criar Beleza como expressão da Verdade.
Não foi revelado o corpo planetário de manifestação desta vida mas a actividade que emana produz uma combinação de sons, cores e música que expressam, através da forma do ideal, o que está no Plano original. Este quarto Senhor não está actualmente em actividade e só voltará a fazer sentir a sua influência daqui a mais ou menos 600 anos. -Assim se justifica a pobreza de Beleza existente no nosso século.-Só no próximo se verá o renascimento da arte criadora em todas as suas manifestações.

O V RAIO – O SENHOR DO CONHECIMENTO CONCRETO E DA CIÊNCIA

Esta grande Vida está em contacto estreito com a Mente da divindade Criadora, do mesmo modo que o Senhor do II Raio, o do Amor, está no coração da própria divindade.
A sua influencia é muito grande na hora presente e maior será no futuro.
A ciência é um produto do desenvolvimento psicológico do homem, devido à influência deste raio que agora começa o seu verdadeiro trabalho. A sua influência aumenta de poder, ao mesmo tempo que diminui a influência do 6º Senhor.
O VI RAIO – O SENHOR DA DEVOÇÃO E DO IDEALISMO
Esta divindade é uma característica particular da qualidade do Logos Solar. No grande esquema do Universo Universal e não apenas no nosso Universo, o nosso Logos Solar é tão diferenciado como qualquer dos filhos dos Homens.
Assim as qualidades deste Senhor do VI Raio são: a concentração militante sobre o ideal, uma devoção persistente e uma sinceridade divina. Os esotéricos avançados dizem que é o Planeta Marte o seu corpo de manifestação. -Não há a certeza.
Há poucos planetas que sejam corpos de expressão dos Senhores dos Raios.
Há dez planetas de expressão, ou visíveis e 7 Vidas de Raios que são consideradas como construtores do Sistema. Só nas Iniciações Superiores será revelada a relação que existe entre Raio e Planeta. A nós compete-nos aceitar humildemente as explicações e tentar compreendê-las com este mental concreto tão limitado que ainda é a nossa Mente.
A  influência do Senhor do VI Raio está em declínio e isso verifica-se no desaparecimento progressivo das Devoções e das Dedicações a certos ideais que tanto prejudicam a evolução do homem, como aconteceu na Idade Média com a Inquisição, as Cruzadas e outros Sismos Religiosos como a Reforma, etc…
O VIRIATO – SENHOR DA ORDEM CERIMONIAL OU DA MAGIA
Finalmente o VII RAIO que está agora entrando no poder e começa lenta mas seguramente a fazer sentir a sua presença. A sua influência é muito poderosa  no Plano Físico porque há uma relação entre o Senhor do VII RAIO e o 7º plano – o plano físico – .Este raio de ordem, com a sua chegada é parcialmente responsável pela actual tendência nos assuntos do mundo, da implantação de governos ditatoriais e da imposição do controle por um governo central.
Resumindo, a actividade ou inactividade dos raios neste momento é só no que se refere à nossa Terra, que é o que nos interessa. Temos assim:
O 1º Raio – não está em manifestação
O 2º Raio – está em manifestação desde 1575 D.C.
O 3º Raio – em manifestação desde1425 D.C.
O 4º Raio – virá lentamente a manifestação a partir de 2025 D.C.
O 5º Raio – em manifestação desde 1775 D.C.
O 6º Raio – está saindo rapidamente de manifestação e começou em 1625 D.C.
O 7º Raio – em manifestação desde 1675 D.C.
Estes são os ciclos me3nores que se colocam sob a influência do signo dos peixes.
Vemos que há 4 Raios em manifestação actualmente: o II, o III, o V,e o VII.
podem perguntar; ” como se justifica que existam pessoas incarnadas que pertencem a todos os raios nesta época?” A razão é que o IV Raio está a aproximar-se e o VI a retirar-se, e assim os 6 raios estão em condições de ter os seus Egos em manifestação.
Presentemente muito poucos Egos do 4º raio – da Harmonia e da Beleza – se encontram em manifestação. E um grande número de Egos do VI Raio – da Devoção e do Idealismo – estão ainda em manifestação, mas em 200 anos irão saindo dela.
Quanto aos Egos do I Raio não existe nenhum de tipo puro no Planeta. Aqueles a que se atribui o 1º Raio pertencem ao primeiro sub-raio do II Raio. Um Ego do I Raio do tipo puro, actualmente no Planeta, seria um desastre porque não há suficiente inteligência nem amor no mundo que contrabalançasse a vontade dinâmica dum Ego do raio destruidor.
Estas 7 emanações que surgem do vórtice Central são compostas de inúmeras miríades de unidades de energia que são aspectos de vida dotados de qualidade e capazes de aparência. Todas as mónades humanas, postas na manifestação pela vontade e desejo dos Senhores dos Raios, formam uma parte do seu corpo de manifestação.
Tudo o que se conhece constitui uma entidade Divina em manifestação – essa manifestação expressa-se através de 3 aspectos que se chamam Vida -Qualidade e Aparência.
São nomes dados à Trindade por todas as grandes religiões e sinónimos dos termos cristãos: PAI, FILHO e ESPÍRITO SANTO e também dos termos ESPÍRITO – ALMA e CORPO da fraseologia corrente e VIDA – CONSCIÊNCIA e FORMA da filosofia hindu.
Os 7 Raios de que tenho falado dividem-se em 3 raios maiores, que são o I, II,e III e os raios menores e que são o IV, o V, o VI e o VII.
Cada raio por sua vez se subdivide em 7 sub-raios, cada um destes idênticos em qualidade aos 7 raios já vistos – portanto o 1º sub-raio será o da vontade, o II o do Amor, etc.
Os 7 raios são a soma total da Consciência Divina, da Mente Universal; poderiam considerar-se as 7 Entidades inteligentes através das quais o Plano Divino é realizado. Personificam o propósito divino, expressam as qualidades requeridas para a materialização desse propósito, criam as formas através das quais a ideia divina pode ser levada à sua consumação.
(continua….)
Um abraço
maria