Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

sábado, 1 de dezembro de 2012

Falando sobre a Simbologia dos Sinos


Simbologia do Sino…..
Sino é o símbolo da reunião entre o céu e a terra. A sonoridade simboliza o poder criador. Simboliza a harmonia cósmica. Os sunos mágicos da Idade Média exorcizavam os espíritos bons. Símbolo da
‘voz de deus”no Islã.
O Sino é um instrumento antiquíssimo, de origem oriental, de inúmeras formas e tamanhos, mas quase todas de boca circular ou oval.
Breve comentário para complementar o estudo do Sino.  O círculo é o emblema  solar associado ao número 10 e simboliza o céu, a perfeição, a eternidade, unidade, o absoluto, a totalidade, o símbolo do espiritual em oposição ao material; símbolo do tempo e do infinito. Nas magias é símbolo de proteção e contra maus espíritos. No zen-budismo simboliza a mais alta iluminação. A harmonia das forças espirituais. No cristianismo simboliza a hierarquia. Três círculos inseridos entre sí simbolizam a Trindade. Símbolo cabalístico, o círculo inscrito num quadrado, representa centelhas do fogo divino oculto na matéria. Na Psicanálise é símbolo da alma e do eu.
O Ovo – Simbologia bastante difundida entre os povos da antiguidade. Como Germe da Vida o ovo é símbolo da fecundidade. O Ovo Cósmico é símbolo da totalidade das forças criadoras. O Ovo do Mundo está presente na maioria das tradições desde a Índia aos druidas. Na china há crença de que o primeiro homem nasceu de um ovo que Tieu derrubou dos Céus e que flutuava nas águas primordiais. É também símbolo da perfeição. No Cristianismo o ovo simboliza a fecundidade, Na Alquimia o ovo filosofal é símbolo da matéria-prima chocada pelo fogo filosofal. A gema é símbolo do ouro e a clara é símbolo da prata.
Continuando sobre o Sino,  esse instrumento, usado pela grande maioria dos povos em seus rituais ou cultos religiosos, tem como função anunciar algo ou chamar para alguma coisa. Pode anunciar o início de um ofício religioso ou a morte de alguém; pode chamar os seres de uma dimensão mais sutil, não vistos com os olhos físicos, para colaborar num ato de magia, se tocado por um xamã; pode, com seu som característico, fazer saber aos anjos ou devas que, mais uma vez, um grupo de pessoas está se reunindo para louvar o Nome Daquele que os criou, convidando-os a unirem suas preces e seu cantos; pode, quando localizado num mosteiro retirado, chamar os monges para a refeição, bem como convidar os pequenos seres da natureza a compartilhar dela. Tudo isso porque o sino possui  em sua sonoridade, independente do tamanho uma parcela do Som Cósmico, o que os antigos mestres perceberam intuitivamente há muitos séculos.  Em 1987, foi apresentado na televisão um programa onde se narrava a experiência de cientistas americanos e ingleses, afirmando que o Sol emite um som constante e, segundo gravações feitas com aparelhos ultra-sensíveis, seria idêntico a um sino que mantivesse som ininterrupto. Alguns mantrans (os mais antigos) são cantados com poucas sílabas e mantêm todo o tempo uma mesma nota musical, assim como alguns gourmas tibetanos. O pravana OM, ou mesmo o mantra OM MANI PÉMÉ HUNG quase sempre são cantados ou recitados dentro de uma só nota musical, enquanto é desfiado o rosário de 108 contas. É sabido que algumas pessoas ligadas a alguma forma de ignorância, não gostam ou mesmo não suportam o som dos sinos....