sexta-feira, 9 de novembro de 2018

DISCURSO DE ROSIMAR BRITO AO RECEBER A MEDALHA DE MÉRITO LEGISLATIVO EM 2004

https://jornaldelfos.blogspot.com/2018/11/discurso-de-rosimar-brito-ao-receber.html
DISCURSO DE ROSIMAR BRITO AO RECEBER A MEDALHA DE MÉRITO LEGISLATIVO EM 2004

Senhoras e senhores, queridos familiares, caros amigos:

Li, certa vez, uma artigo que citava um fato curioso: uma figura ilustre , representante da cultura cearense, em protesto contra a implantação de valores estranhos à cultura popular local, disfarçou-se de mendiga caipira e adentrou o recinto onde estava presente a elite social daquela cidade.

Convidada a retirar-se do local por estar "atrapalhando" aquela apresentação cultural, a celebridade, consciente do impacto que causaria a todos, retirou o lenço da cabeça , ergueu altivamente o rosto para a plateia e nada precisava fazer para que todos a reconhecessem e os promotores do evento envergonhados lhe apresentassem as suas desculpas.


Em Pacoti, hoje, acontece o inverso: pessoas de pouca representatividade no contexto social do município, como eu e meus familiares (inclusive meus pais) aqui presentes, podemos vivenciar momentos únicos como este na vida de um cidadão, em que a cúpula política do Município de Pacoti, na figura dos ilustres representantes do povo na Câmara Municipal, sem qualquer favor, barganha ou interesses escusos, presta uma das mais importantes homenagens à pessoa de uma professora, filha desta terra.

Fico muito feliz com esta iniciativa porque reconheço a importância deste Comenda e o que ela representa para quem dedicou toda a sua vida ao trabalho e, principalmente, à Educação, alicerce de todos os cargos e encargos sociais e nem sempre valorizado.

Para o final de nossa caminhada sobre a Terra, geralmente ficam as dores (do corpo e da alma), a morte e o esquecimento. Atitudes como esta dos titulares desta egrégia Câmara Municipal, hoje,  garantem para as futuras gerações, a imortalidade de pessoas que deixarão o seu legado e o seu testemunho de fé e coragem na busca e conquista de dias melhores.

Agradeço, de coração es deferência e aceito-a, sem nenhum constrangimento, porque sei que ela é sincera e verdadeira, pois conheço, de perto, os motivos pelos quais os senhores parlamentares da minha querida Pacoti incluíram meu nome na lista dos dez merecedores desta honrosa homenagem.

Não seria verdadeiro nem honesto da minha parte, esconder ou tentar disfarçar, neste momento, a grande satisfação e o imenso orgulho que me invadem a alma. Satisfação por gozar do privilégio de compartilhar esta homenagem com figuras humanas dignas das mais altas manifestações de respeito e reconhecimento, como o Ir Zoé e todos os outros aqui escolhidos. E orgulho por considerar -me uma pessoa abençoada por Deus e, por esta razão, uma mulher muito, muito feliz mesmo em poder dividir com os meus pais, meus filhos, meus inseparáveis irmãos, parentes e amigos, todos muito amados, que se fazem presentes a esta solenidade, as glórias deste momento único e muito significativo na vida de quem caminhou firme rumo à construção da própria identidade. Muito obrigada!

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

FILHO DE CANDIDATO DO PT ASSASSINADO NO PARANÁ


FILHO DE CANDIDATO DO PT ASSASSINADO NO PARANÁ



Daniel Antônio de Oliveira, de 19 anos, levou vários tiros no rosto ao ser abordado por atiradores em um veículo Zafira, na Rua Brasílio Cavalim Carvalho- São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba-Paraná. 

Daniel era filho de José Carlos Olivera- candidato a Deputado Federal pelo PT.

O crime ocorreu neste dia 26/09/2018.

O candidato espera proteção policial urgente pois teme pela vida do restante da sua família, inclusive pela suspeita do crime ter viés político.

Aroldo Historiador
27/09/2018

Fonte: 

https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=153197562283909&id=100027809978090

domingo, 23 de setembro de 2018

FOLHA RECONHECE: HADDAD FOI PREFEITO EXEMPLAR

FOLHA RECONHECE: HADDAD FOI PREFEITO EXEMPLAR

#FernandoPereira/#SECOM

Folha de S. Paulo reconhece: Fernando Haddad foi um prefeito exemplar; reportagem sobre o período de Haddad na Prefeitura (2013-2016) admite: ele destacou-se na luta contra a corrupção, teve uma gestão financeira impecável e só não conseguiu concluir um ambicioso programa de obras porque metade de sua gestão (2015-16) foi impactada pelo abalo da economia decorrente crise aberta pela chantagem das elites contra Dilma

247 - Mesmo um dos veículos da mídia conservadora que tem a marca de antipetista radical, a Folha de S. Paulo, foi obrigada a reconhecer: Fernando Haddad foi um prefeito exemplar. Os Frias fizeram nos últimos anos um percurso similar ao do partido com o qual a família sempre teve identidade, o PSDB, da social-democracia para a direita. Mesmo assim, ao fazer uma reportagem sobre o período de Haddad à frente da Prefeitura de São Paulo (2013-2016), o jornal foi obrigado a reconhecer: ele destacou-se na luta contra a corrupção, teve uma gestão financeira impecável e só não conseguiu concluir um ambicioso programa de obras porque metade de sua gestão (2015 e 2016) foi impactada pelo abalo da economia decorrente da irresponsabilidade das elites em sua ação para derrubar Dilma Roussef, que lançou o país numa crise profunda. 

O artigo publicado na edição deste domingo (23) atesta que Haddad, para além das ciclovias, que acabaram se destacando como ícone de sua gestão, recuperou as finanças e ele foi um marco na luta contra a corrupção na cidade: "[Haddad deixou] outras marcas além das faixas de ônibus, embora menos midiáticas. Exemplos são a renegociação da dívida, que desafogou as contas da cidade, e a criação da CGM (Controladoria Geral do Município), responsável pela descoberta do maior escândalo de corrupção recente, a máfia do ISS."

Sim, o jornal admite que Haddad conseguiu recuperar as finanças da cidade depois do período desastroso dos prefeitos de direita José Serra e Gilberto Kassab -o que é curioso, pois a direita e suas mídias, que fazem o discurso do "equilíbrio fiscal" e da "responsabilidade financeira", são responsáveis por verdadeiros descalabros quando assumem os governos, como o caso paulistano e o de Temer nacionalmente. Ao contrário da esquerda, que sempre coloca "a casa em ordem", como acontece nos governos do PT em âmbito federal, estadual e municipal. 

O reconhecimento de Haddad por seu combate à corrupção é notável e deita por terra todo o discurso da própria Folha e dos demais veículos conservadores associados ao Judiciário e aos partidos de direita segundo o qual o PT seria "uma quadrilha". A reportagem confirmar o discurso de Haddad desde o início da campanha eleitoral segundo o qual o que importa no combate à corrupção é o fortalecimento das instituições, característica dos governos petista. A direita, ao contrário, tem ao longo da história operado na manipulação das instituições a serviço de seus interesses, como aconteceu nos governos FHC e, em São Paulo, nas gestões de Serra e Kassab.

Ainda que de maneira envergonhada, a reportagem indica que os projetos de obras importantes para a cidade foram afetados pela crise de 2015-2016. "Haddad foi eleito em um cenário de crescimento econômico, com a promessa de revolução urbanística e social", indica o texto. A reportagem atribui as dificuldades da gestão de Haddad, aos "protestos contra o aumento da tarifa de junho de 2013, o consequente congelamento da passagem e o reajuste do IPTU barrado pela Justiça". Mas, curiosamente, ignora o principal motivo para elas, a crise econômica aberta com o boicote do 'mercado' ao governo Dilma a partir do início de 2015.
-------------------------------------------------------------
Folha diz que Haddad organizou finanças de SP e combateu a corrupção

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad desafogou as contas da cidade e sua criação da CGM (Controladoria Geral do Município) foi responsável pela descoberta do maior escândalo de corrupção recente, a máfia do ISS.

Fernando Haddad (PT) costuma relatar a conversa que teve com uma passageira na época em que, como prefeito de São Paulo, acabara de inaugurar faixas exclusivas de ônibus na cidade. A mulher agora passava muito menos tempo no ônibus, mas parecia mais preocupada com o congestionamento para os carros do lado de fora.


Haddad conta o caso com a intenção de ilustrar a dificuldade em agradar os paulistanos. Hoje, ele é o segundo colocado na corrida presidencial, mas, em 2016, a situação era diferente. O petista era reprovado por 40% e aprovado por apenas 18%, segundo o Datafolha. E perdeu no primeiro turno para João Doria (PSDB).

Haddad deixou a cidade com grandes obras paralisadas e sérios problemas de zeladoria —assuntos de
grande visibilidade e historicamente muito cobrados dos prefeitos paulistanos.

Por outro lado, ele deixava outras marcas além das faixas de ônibus, embora menos midiáticas. Exemplos são a renegociação da dívida, que desafogou as contas da cidade, e a criação da CGM (Controladoria Geral do Município), responsável pela descoberta do maior escândalo de corrupção recente, a máfia do ISS.

Haddad foi eleito em um cenário de crescimento econômico, com a promessa de revolução urbanística e social.

Contando com a ajuda do governo de Dilma Rousseff (PT), ele elencava em seu plano grandes obras como 150 km de corredores de ônibus, 20 CEUs (centros de educação unificada), 43 unidades básicas de saúde e 55 mil moradias. A ajuda não veio e, quatro anos depois, não chegou perto de concretizar totalmente nenhuma das metas acima —o petista cumpriu 67 de 123.

Apesar da reviravolta na economia, ele insistiu no ambicioso plano inicial, iniciando novas obras. Ao sair, deixou ao menos 35 delas suspensas, entre as quais um hospital, corredores de ônibus e um terminal de transporte, segundo dados do município. Alguns desses esqueletos de obras estão abandonados até hoje.

Os planos de Haddad foram sacudidos logo no primeiro ano de gestão, pelos protestos contra o aumento da tarifa de junho de 2013, o consequente congelamento da passagem e o reajuste do IPTU barrado pela Justiça.

Como resposta a junho, o petista focou em soluções baratas na mobilidade, que ajudaram a tirar os automóveis do foco da política de transporte. Fez 423 km de faixas exclusivas à direita para tentar tirar os coletivos do congestionamento —medida considerada paliativa diante da dificuldade de construir corredores de ônibus à esquerda, considerados mais eficientes.

Parte das iniciativas também gerou forte oposição e acabou politizada e associada ao PT. Por exemplo, a criação de 400 km de ciclovias incluiu no viário um meio de transporte antes praticamente ignorado, mas houve contestações pela falta de planejamento e de critérios na implantação, principalmente de comerciantes que se sentiram prejudicados pela retirada de vagas de estacionamento.

Haddad intensificou o processo de redução de velocidades nas vias, incluindo as marginais Tietê e Pinheiros. Mesmo com a redução das mortes no trânsito, a medida gerou rejeição e foi usada por Doria nas eleições, que prometeu restabelecer os limites antigos nas marginais.

A zeladoria, cuja piora foi registrada nos indicadores, foi outro ponto explorado contra Haddad. Em 2016, a cidade varreu 22% menos lixo das ruas do que em 2013.

Os buracos tapados caíram para menos da metade no período —em 2016, por falta de dinheiro, a Usina de Asfalto chegou a praticamente parar.

Os cortes do petista em 2016 afetaram vários serviços e até o programa Leve Leite, mas, ao fim, ele entregou a prefeitura no azul à gestão seguinte.

A prefeitura chegou a conseguir grau de investimento da agência Fitch Ratings.

A herança que ajudaria o sucessor, porém, seria a renegociação da dívida da cidade, que teve mudança no indexador. O saldo devedor despencou de R$ 74 bilhões para R$ 27,5 bilhões

Fonte:

terça-feira, 11 de setembro de 2018

BETO RICHA PRESO

BETO RICHA PRESO

Beto Richa, Fernanda Richa (mulher), Pepe Richa (irmão) e Deonlison Roldo (ex-chefe de gabinete) presos em uma operação que investiga o pagamento de propina, neste 11/09/2018 (terça-feira).

Beto Richa e Denilson Roldo ainda são alvos de uma nova fase da operação Lava Jato.

A imagem ilustrativa é apenas uma amostra de quando Beto Richa massacrou os professores. Porque deste modo fica mais fácil saber de quem estamos falando.

Apesar de preso, Beto Richa segue candidato ao Senado.
Ateu Poeta
11/09/2018

Fonte:


https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,candidato-ao-senado-no-parana-beto-richa-esta-em-segundo-lugar-nas-pesquisas,70002497353

https://oglobo.globo.com/brasil/beto-richa-ex-governador-do-parana-preso-em-curitiba-em-acoes-de-lava-jato-mp-pr-23057354

https://veja.abril.com.br/politica/ex-governador-beto-richa-e-mulher-sao-presos-no-parana/


https://www.esmaelmorais.com.br/2018/09/ratinho-prisao-de-beto-richa-mostra-que-justica-tem-funcionado/

http://cbn.globoradio.globo.com/media/audio/211754/beto-richa-ex-governador-do-parana-e-candidato-ao-.htm

https://www.gazetadopovo.com.br/eleicoes/2018/parana/reu-da-lava-jato-diz-que-richa-e-aliados-receberam-doacao-de-campanha-via-caixa-2-2m197qtyitt5opkne02d96iwk

https://www.folhadelondrina.com.br/politica/parente-de-beto-richa-volta-a-ser-preso-em-londrina-1014930.html

https://massanews.com/noticias/plantao/veja-como-foi-a-coletiva-de-imprensa-sobre-a-53-fase-da-operacao-lava-jato-LdNa0.html

https://jornalggn.com.br/noticia/prisao-de-beto-richa-favorece-aliado-de-rosangela-moro-na-eleicao-do-senado

https://www.valor.com.br/politica/5825751/alckmin-diz-que-prisao-de-beto-richa-fragiliza-o-psdb

https://pr.ricmais.com.br/eleicoes-2018/noticias/beto-richa-preso-continua-candidato-senado-entenda-11918#gref

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

FUNCIONÁRIA FANTASMA DE BOLSONARO DESCOBERTA

FUNCIONÁRIA FANTASMA DE BOLSONARO DESCOBERTA

Bolsonaro mantém 14 funcionários, pelo menos uma deles é Fantasma desde o ano de 2003 e pediu demissão após ser descoberta vendendo açaí na praia pela Folha de São Paulo.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

AÉCIO DESISTE DE VAGA NO SENADO PARA NÃO PERDER PARA DILMA NOVAMENTE

AÉCIO DESISTE DE VAGA NO SENADO PARA NÃO PERDER PARA DILMA NOVAMENTE

Nem parece o mesmo líder que encabeçou o Golpe contra Dilma desde 2014 até o presente momento, com medo de perder novamente a eleição para ela Aécio Neves desiste de disputar vaga no Senado e será candidato a deputado.

O motivo é muito simples; Dilma está à frente nas pesquisas e o senador, muito provavelmente ficou com medo de ser humilhado nas urnas em casa. 


Marta Suplicy teria desistido de disputar eleição novamente em 2018.  


Do mesmo como como gatos escaldados teriam medo até de água fria, há certos tiros que saem pela culatra; como pronunciado em alguns velhos ditos populares.

#PoetaDaDemocracia 
04/08/2018

Fonte: