Pesquisar neste blog

Origem das Visitas

AROLDO FILHO

https://www.facebook.com/DelfosJornal GRUPO AROLDO FILHO NO FACEBOOK

domingo, 15 de janeiro de 2012

A política neoliberal das empresas e o desrespeito com os funcionários.


Texto: Joseclei Nunes (Razão & Cultura)

Durante tempos, encontramos artigos em blogs, sites, fórum, etc... criticas as políticas neoliberais que encontramos no nosso dia a dia e quase boa parte do mundo, mas esquecemos que essa pratica neoliberal também se encontra dentro das empresas onde encontramos dentro de chefes de setores, há chefes de filiais e ao chefe principal onde que para todos eles o que vale é a produtividade e no que vai lucrar com isso em cima da mão de obra barata dos funcionários.

Hoje presenciamos um crescimento de pessoas formadas em áreas como gestão de pessoas, RH e por ai vai, pois apesar de ter alguns amigos que estudam nessas áreas, não sou fã, pois acho que em minha opinião que o ser humano não deve ser subordinado e muito menos ser peça de produtos para essas áreas.
Pois vemos que os trabalhadores em sua jornada diária trabalham em prol do sucesso das empresas e no final, passam a ser desvalorizados com um misero salário onde sobrevive para arcar com suas necessidades e o empresários e chefes de setores, lucram em cima desse trabalhador, sem mesmo dizer as vezes muito obrigado ou até mesmo promove-lo ou aumentar em seu salário, pois em muitas das vezes só recebe um elogio de excelente profissional e nada mais.

Isso acaba sendo uma postura do empresariado arcaico que ainda comanda muitas pequenas e médias empresas, pois as grandes empresas estão melhorando essa relação dia a dia. Vide a participação dos lucros, planos de saúde e etc.

Uma história vem de um conhecido meu. Que foi contratado para uma empresa que estava criando uma filial e com isso resolveram contratá-lo para fazer serviços externos, pois já que tinha uma experiência em vendas externas. Ao decorrer do tempo, passaram fazer muitas promessas aonde iria promovê-lo, colocar num setor fixo e por ai vai. Só que com o tempo esse funcionário passou a ser tratado como um quebra-galho e com isso, outros funcionários que foram contratados para substituir a sua função, passou a ocupar as vagas prometidas, segundo desejavam seus chefes de setores. A empresa via crescendo e esse funcionário passaram a ser mais desvalorizado até que por ironias do destino, ele sofre um acidente de trabalho, onde ele estava quebrando o galho de uma pessoa e aconteceu o ocorrido. Após o tempo de licença, parece que enfim a vez dele tinha chegado, pois prometeram que ia fazer apenas serviços internos, começar a ler e responder e-mails e tal, daí então, esse funcionário passou essa informação para o médico, que para não ampliar a licença o liberou de voltar a trabalhar e com essa promessa, ele vendeu ate seus dias das férias porque estava feliz com essa sua nova função. Mas daí veio a bomba. Nada disso aconteceu, ele passou a ser ameaçado de demissão, mesmo com a estabilidade de 12 meses e vindo de uma recuperação, onde ele foi atropelado fazendo serviços para a tal empresa. Voltou a ser um quebra-galho e passou a novamente fazer serviços externos, mesmo limitado devido a fratura do tornozelo.

Lendo isso, parece que nem da para acreditar que isso tenha acontecido dentro de um escritório. Pois é, esse foi apenas de um exemplo de como os que são preparados a comandar um setor ou até mesmo uma empresa podem fazer com um ser humano, mesmo debilitado, pois para visão dessas pessoas o que vale a produtividade e o poder de mandar e desmandar naqueles que estão abaixo.

Isso é uma coisa normal, como em empresas nas áreas comerciais como lanchonete, mercados e lojas. Uma loja de sapatos que coloca seus funcionários a trabalharem o dia todo em pé, uma lanchonete que paga por hora e no final o funcionário recebe menos que um salário mínimo, um mercado que faz promoções atrás de promoções para os clientes e os funcionários trabalham nada mais do que sete dias por semana e por ai vai...Mas no final desses desrespeitos, o funcionário não lucra, não ganha o aumento e se cometer apenas um erro é demitido. Já aqueles que ganham em cima deles, ganham prêmios de excelência, melhores empresas para se trabalhar.

Como o Mcdonalds onde é líder de muitos processos trabalhistas, onde gerente trata seus funcionários como escravos, alem de muito trabalho e nenhum respeito. Já vi historia de funcionários se machucarem e o gerente salvar a bandeja e falar. “Primeiro o lucro, depois o ser humano.” Essa é a realidade que vivemos e não é apenas em lanchonetes, mercados e etc...Mas também encontramos em escritórios.

O fato é que vivemos em uma sociedade onde muitos pensam em si do que naqueles que te dão os tais lucros, pois tudo na vida gera uma conseqüência, como a perda do funcionário para a concorrente, onde isso mais acontece ou até mesmo ele criar uma. Outros começam a diminuir a produtividade dentro do serviço, onde pode até afetar a empresa toda e sem falar das questões como processos trabalhistas, onde muitos se sentem lesados a essas empresas. Sem citar as greves onde as empresas não conseguem criar benefícios e acaba criando estopins, onde quem perde depois é todos que estão ao redor, como exemplo de bancos, transportes públicos...

O que se pode fazer para mudar isso? Hoje as empresas grandes são grandes exemplos para aquelas outras empresas, porém não adianta apenas colocar benefícios como plano de saúde e entre coisas mais, pois todo funcionário merece respeito com um salário digno, um plano de carreira em tempos e tempos e sempre valorizar o funcionário, pois ele é a espinha dorsal de toda empresa, pois não se pode agradar o cliente, pois quem traz, são os funcionários... Agora espero que um dia as pessoas possam ter talvez um senso comum e comece a enxergar todo o trabalhador como tem quer ser. Como um bom salário, um acesso fácil a saúde e aos ensinos, agora basta que possamos mudar isso e depois ver o resultado quando se faz o bem a quem merece.